Google Home vs Amazon Echo vs Apple HomePod

Fora o design, um fator que tem feito o Amazon Echo Dot líder nas vendas é seu preço. Enquanto o Echo custa US$ 180, o Google Home sai por US$ 130 e o HomePod, da Apple US$ 349, o Dot pode ser comprado por apenas 50 dólares, sendo que durante a recente promoção relâmpago da Amazon o aparelho custou US$ 35.

A batalha para a casa inteligente tem sido uma guerra, mas a Apple entrou na briga com a introdução do seu novo HomePod. O HomePod foi revelado durante a WWDC 2017 e o keynote deixou claro que este dispositivo foi criado para assumir o lugar do Google Home e tomar a liderança da Amazon Eco no mercado.


Bem, inicialmente percebemos uma grande diferença nos preços praticados entre os três produtos. Todos estamos acostumados com a Apple cobrando preços premium em seus produtos, mas o HomePod (US$ 349) é quase duas vezes mais caro do que o Amazon Eco (US$ 179,99) da Amazon e consideravelmente mais caro do que o Google Home (US$ 129) da Google.


O HomePod vem com sete tweeter speakers e um woofer com configuração dedicada, cada um com uma configuração customizada. Esta é claramente a configuração mais substancial e cara do que a combinação única de tweeter e woofer oferecidos pelo Amazon Eco com um único speaker, e da configuração disponibilizada pelo Google Home. Isso torna o HomePod consideravelmente mais volumoso do que os seus concorrentes, chegando a 5,5 lbs e 172 x 142 mm. O Google Home pesa 1,05 lbs e tem 142,8 x 96,4 mm, sendo o Amazon Eco o mais enxuto, pesando 2,34 lbs, medindo 235 x 84 mm.

Claro, precisaremos esperar e ver exatamente quão melhor o som é em sua totalidade, e se vale a pena o preço premium da Apple. Mas será uma tarefa difícil neste mercado, que provou-se bastante sensível aos preços. Sempre haverá a opção de se conectar a US$ 50 com o Amazon Echo Dot. Além disso, veremos outros produtos das mais renomadas marcas de áudio, com suporte ao Alexa e ao Assistente da Google aparecerem num futuro não muito distante.


No que diz respeito ao software e seus recursos, no sistema HomePod o suporte a terceiros é completamente bloqueado, por consequência, oferece-se muito menos opções do que os demais modelos. Mas, tudo isso pode muito bem mudar com o tempo, devido ao confronto com os demais produtos Amazon Eco e o Google Home que oferecem substancialmente mais escolhas em ambos os serviços de streaming de música e demais produtos compatíveis com smarthome.

O HomePod atualmente só suporta o Apple Music, que será uma decepção para os fãs de outros serviços populares, como o Spotify ou Pandora suportados na Amazon e nas plataformas da Google. O HomePod suporta o novo AirPlay 2 padrão Wi-Fi mais limitado, que mais uma vez não suporta os serviços de terceiros, assim como Chromecast Audio faz.


Tudo isso envolve a estratégia de enlace da Apple no jogo de arquiteturas proprietárias para o mercado de smarthome através dos seus produtos HomeKit. Se estiver desejando integrar o HomePod com outros produtos para a smarthome, ficará limitado aos fabricantes que cumprem com a norma do HomeKit da Apple. Já o Amazon Echo tem uma abordagem muito mais aberta, ampliando o suporte para quase qualquer coisa fabricada por terceiros através do Alexa Skills, uma plataforma orientada por voz.

Claro que devemos considerar as respectivas competências dos assistentes inteligentes. Não vou abranger profundamente aqui, mas o Assistente do Google provou-se altamente capaz, quando se trata de compreender as solicitações mais complexas, consciência contextual e a capacidade de fazer perguntas de acompanhamento. O Alexa não domina tanto o lado contextual mas suporta uma enorme variedade de comandos, enquanto a Siri posiciona-se em algum lugar entre ambos. Não combina com a inteligência do enorme catálogo de terceiros da Google nem do Alexa.


Echo e Home estão claramente sendo divulgado como alto-falantes inteligentes conectados com os assistentes que tomam um papel fundamental na comercialização dos produtos. A Apple está se concentrando mais no aspecto de alto-falante para a casa high-end com os recursos da Siri. Além disso, o HomePod parece estar mais vocacionado para o ecossistema da Apple, ao invés daqueles que usam os serviços de terceiros. Talvez não seja um mau início, a fim de pegar uma fatia do mercado de casa inteligente, mas pode impedir o HomePod de ser um produto inovador.

Se estiver tentado pela proposição da Apple, então prepare-se para um estado de espera. O HomePod não vai pousar nas mãos do consumidor até Dezembro|17, e muita coisa pode mudar até lá.


Comente e compartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ Social Media ▪◾◼⬛
• FACEBOOK • TWITTER • INSTAGRAM  • TUMBLR   GOOGLE+   LINKEDIN   PINTEREST

⬛◼◾▪ Blogs ▪◾◼⬛
• SFE®  • SFE Tech®  • SFE Terms®  • SFE Books®  • SFE Biography®
⬛◼◾▪ CONTATO ▪

Vitrine

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...